Diálogos à beira do poço refletem realidades juvenis no ENPJ

Primeiro "Diálogo à beira do poço" propôs uma análise da realidade

Primeiro “Diálogo à beira do poço” propôs uma análise da realidade

Foi à beira do poço que o 12º Encontro Nacional da PJ prosseguiu na tarde dessa segunda-feira (08). Dois diálogos reuniram convidadas (os) que refletiram a conjuntura atual e a realidade das Juventudes na perspectiva das Galileias Juvenis. Ao final do dia, a celebração de abertura finalmente aconteceu. Junto aos padres, famílias e comunidades, as (os) delegadas (os) vivenciaram a experiência da Eucaristia: centro da Festa do Bem-Viver.

O primeiro “diálogo à beira do poço” reuniu o Padre Luiz Ceppi, que atua no Acre há 34 anos, junto da jovem e assistente social potiguar, Janaina Sales, do ex-presidente do Conselho Nacional da Juventude, Daniel Souza, e da coordenadora de projetos do Anchietanum, Vanessa Correia. O jovem Vinícius Borges mediou a conversa, que provocou a plenária a pensar a realidade social e eclesial a partir das realidades das juventudes.

Num segundo momento, lembrando da temática das Galileias Juvenis, que foi trabalhada na Ampliada

Galileias Juvenis foram o tema do segundo "Diálogo à beira do poço"

Galileias Juvenis foram o tema do segundo “Diálogo à beira do poço”

Nacional de Crato/CE, em 2017, o diálogo abordou a vida das (os) jovens nos mais diferentes contextos. O catarinense e membro da Coordenação Nacional da PJ, Tiago Arcego, a assessora da PJ do Regional Noroeste, Valéria Santana, e a jovem paulista, Dai Zito, se juntaram a Daniel Souza, que regressou para mais este momento de reflexão. Pe. Maicon Malacarne, que é membro da Comissão Nacional de Assessoras (os), mediou as falas e destacou as atividades que tomaram a tarde e contribuíram com o caminho metodológico do Encontro.

“O primeiro diálogo foi sobre a análise da conjuntura, para entendermos quais são as situações, elementos importantes que precisam ser analisados com carinho: da igreja, políticos, sociais, econômicos e culturais. O segundo falava sobre as Galileias Juvenis, que são os lugares de missão, as realidades especificas das juventudes do Brasil”, ressaltou.
Uma das falas que mais ressoaram entre as (os) delegadas (os) foi sobre a realidade das mulheres. Joyce Cristina, da diocese de Ji-Paraná, no Regional Noroeste, valorizou o momento. Para ela, a luta deve prosseguir entre as (os) pejoteiras (os). “É importantíssimo nós vermos o quanto o protagonismo feminino vem crescendo. É importante que as mulheres se abram para esses espaços que devem ser ocupados. Somos importantes. Fazemos parte da sociedade. Precisamos combater o machismo e mostrar que somos capazes”, frisou.

 

Celebração de Abertura encerra segundo dia do ENPJ

Celebração de Abertura foi realizada no Teatro da UFAC

Celebração de Abertura foi realizada no Teatro da UFAC

A aguardada celebração de abertura, que precisou ser adiada para a segunda, emocionou quem foi para o Teatro Universitário da Universidade Federal do Acre (UFAC). As (os) jovens ofertaram os símbolos do chão acreano e rezaram a Mística da Igreja Amazônica. As bandeiras dos regionais e estados também tremularam num cortejo cheio de diversidade.

O bispo da diocese de Rio Branco, Dom Joaquin Pertiñez, presidiu a celebração e acolheu as (os) jovens com entusiasmo. “É um momento muito importante para a juventude, sobretudo para a nossa diocese de Rio Branco, poder acolher aqui tantos jovens de todo o Brasil nesse 12º Encontro Nacional da Pastoral da Juventude”, ressaltou. Além disso, o pastor exaltou os trabalhos da juventude local e disse esperar muitos frutos para o pós-encontro.

Nenhum Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

 Pastoral da Juventude

Site oficial da Pastoral da Juventude, organização de jovens ligada à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB