Lorena Lima: Uma vida dedicada ao Reino!

Lorena

Lorena viveu intensamente e incansavelmente o Projeto de Jesus Cristo. Na comunidade do Bairro Altamira, em Parauapebas, no Grupo de Jovens JOGUEF (Jovens Guerreiros na Fé) encontrou na PJ a possibilidade de anunciar a mensagem do Cristo para outras e outros jovens. Abraçou a causa e se dedicou a essa juventude até a última hora. Mesmo sendo mãe, não abandonou a missão, pelo contrário, a maternidade fortaleceu em Lorena a certeza da urgência de um outro mundo possível.

Foi no dia 20 de setembro de 2015, pelas mãos do patriarcado, que numa madrugada utilizou de forma violenta um machado e assassinou brutalmente nossa companheira Lorena. Mulher, negra, mãe e militante da Pastoral da Juventude.

São 4 anos de interrogações, injustiça e descaso. Não temos respostas. Até hoje ninguém foi preso.

Neste dia queremos denunciar a impunidade do assassinato de Lorena, mas também queremos dizer que sua memória está viva. Que ela está viva! Sua luta pela vida da juventude não foi em vão, e que nós vamos dar continuidade e resistir pela vida das companheiras, denunciando incansavelmente o sistema machista que mata mulheres todos os dias.

[O texto a seguir foi escrito por Lorena para se apresentar à sociedade de Parauapebas como candidata ao Conselho tutelar da Cidade.]

Minha história…

Ela começa em Caxias no Maranhão, foi lá que meus pais se conheceram e se casaram logo depois foram morar em Parauapebas, chegaram aqui em 1989, e em 1991 eu nasci.

Participávamos da comunidade São Sebastião e depois frequentamos a comunidade São Raimundo no bairro primavera. No ano de 2002 nos mudamos para o bairro Altamira, foi por causa dessa mudança que eu comecei a participar da comunidade Santa Luzia, pois nesse mesmo ano fui convidada a participar da catequese nessa comunidade, nunca imaginei o quanto a minha vida iria mudar depois desse convite, a partir disso eu fui participando da vida comunitária, contribuindo na liturgia e na pré-catequese, foi nesse espaço que conheci minha melhor amiga Gracilene. Em 2005 participei do Retiro catequético da paroquia no centro de formação, este foi meu primeiro encontro a nível paroquial e nele vi uma coisa que muito me chamou a atenção, alguns jovens estavam cantando e eles seguravam a bandeira da Pastoral da Juventude, vi muita paixão nesse gesto.

Na comunidade chegou uma jovem chamada Claudia, ela já havia participado da Pastoral da Juventude na cidade de Novo Repartimento e ela então teve a ideia de começar um grupo de jovens na comunidade, então chamou a mim e a outra jovem chamada Simone para juntas o fundarmos o grupo JOGUEF (Jovens Guerreiros na Fé). Começamos os encontros no mês de outubro, e nesse mesmo mês foi realizado o DNJ diocesano no ano de 2005 no qual eu participei.

No ano de 2006 fui convidada a participar da Escola de Lideranças Cristãs, lá aprendi sobre muitos assuntos referentes à igreja e a sociedade no qual me permitiu ter uma visão mais crítica sobre os mesmos.

E foi participando da liturgia e da escola de lideranças que fui perdendo o medo de falar em público e de defender minhas ideias.

Fui eleita para compor a coordenação paroquial da Pastoral da Juventude no ano 2008, juntamente com Edilson, Gleerlei e Lidiene. Para mim foi uma experiência muito marcante, pois foi ali que aprendi a cada vez mais amar a PJ e ver Deus no rosto do meu próximo, isso foi aos poucos moldando meu jeito de ser.

Em 2009 minha vida mudou muito, pois eu ganhei um anjinho, meu filho Vitor Lucas, o que foi ao mesmo tempo maravilhoso e desafiador, pois tive que lidar com novas responsabilidades as quais eu não estava acostumada, porém a vida me fez forte e eu consegui lidar com esse novo momento da minha vida, aprendi a ver o mundo de outra maneira e fui adquirindo aos poucos mais maturidade e sabedoria, minha mãe foi meu porto seguro e me apoiou muito nessa nova fase. Depois fui chamada a contribuir na assessoria da PJ na paróquia, tarefa na qual desempenho com muito amor e compromisso, pois gosto de trabalhar com a juventude, porque ela é muito criativa, comprometida, cativante, alegre, forte e entre outros adjetivos a qual me faz apaixonar e me motivar cada fez mais por esse ministério que é a assessoria.

Minha experiência pastoral me fez entender que é preciso lutar sempre pela justiça e fraternidade e atualmente também contribuo no COMJUP (Conselho Municipal da Juventude) e mais recentemente no conselho do FUNDCAP (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação).

A passagem bíblica que me motiva é João 10,10, onde Jesus disse: “Eu vim para que todos tenham vida, e a tenham em abundância.” E é esse sentimento utópico que me move, pois se sou discípula de Cristo minha missão é levar essa vida a todas as criaturas, estar sempre a serviço do próximo.

Lorena Lima
(Assessora Paroquial da Pastoral da Juventude)

Pela memória de Lorena, e de tantas mulheres que doam sua vida pela Vida Plena.

#PelaVidaDascompanheiras #PelaVidaDasMulheres #PJeuAcredito #SomosIgrejaJovem #LorenaLimaPresente

Nenhum Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

 Pastoral da Juventude

Site oficial da Pastoral da Juventude, organização de jovens ligada à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB