Enfrentamento à violência contra a mulher será tema de audiência pública no senado federal

82657e18-83a3-4f3a-a9b7-71e89b68e32d

De acordo com dados da OMS, o Brasil é o 5º país em violência  contra a mulher

No desejo de proporcionar um espaço de debate amplo, diante dos alarmantes dados de violações de direitos e dignidade, a discussão sobre o enfretamento à violência contra a mulher, será pauta de uma audiência pública, no próximo dia 26 de novembro, no senado federal, em Brasília-DF, por intermédio do senador e presidente da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) do Senado Federal, Paulo Paim.

A iniciativa que partiu de um requerimento apresentado pela Pastoral da Juventude, ao presidente da CDH, através da secretária liberada da diocese de Erexim, Rocheli Koralewski, faz parte de uma série de ações pensadas a partir da Campanha Nacional de Enfrentamento ao ciclo de violência contra a mulher, assumida pela PJ em 2017.

“A proposta é conversar diretamente com o poder público, para buscar e pensar políticas. É claro que não vai ser no primeiro movimento que isso vai acontecer, mas é um primeiro passo para termos medidas efetivas no enfretamento a violência”, destaca Koralewski.

De acordo com os dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil é o 5º país em violência contra a mulher e os casos que chegam a ser denunciados apontam que a cada cinco minutos uma mulher é agredida e treze mulheres são mortas por dia.

O secretário nacional da Pastoral da Juventude, Davi Rodrigues, provoca para importância desse espaço e destaca que um dos eixos da campanha aponta para aproximação de parceiros que atuam no enfrentamento à violência contra mulher.

“A Pastoral da Juventude, quer provocar as diferentes lideranças, atores sociais e políticos, desafiando cada um e uma a refletir, dialogar e desenvolver ações transformadoras, rompendo as correntes e apontando para a esperança de libertação”, afirma o secretário nacional da PJ.

A mesa de debate será composta pelo, Senador Paulo Paim, o Secretário nacional da PJ, Davi Rodrigues, multiplicadora da campanha nacional pelo regional Sul 1, Daiane Zito, multiplicadora da campanha nacional pelo regional Sul 3, Rocheli Koralewski, pela Secretaria geral do conselho nacional das igrejas cristãs, Pastora Romi Bencke e a representante da Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB), Irª Maria Luiza.

c5a8fe89-5315-4fc3-b632-419aade086c9

Sobre a Campanha

Desde 2018 a Pastoral da Juventude vem trabalhando com a Campanha Nacional de Enfrentamento aos Ciclos de Violência contra a Mulher. A conjuntura e os gritos que foram se ecoando e que ganharam força no 11º ENPJ em Manaus-AM (2015), mostrou que era preciso e necessário olhar com mais atenção para as realidades dolorosas que marcam a vida de tantas mulheres no país e no mundo. Em 2017 na Ampliada Nacional da PJ, em Crato-CE, a Pastoral da Juventude com o desejo de entender a complexidade dos ciclos de violência e as formas como se manifestam, e para não ser omissa diante desses gritos, a Pastoral da Juventude Nacional assume, como uma de suas prioridades para o triênio, a construção da Campanha Nacional de enfrentamento ao ciclo de violência contra a mulher, que aborda as diversas dimensões da realidade destas violências, entre elas: simbólica, psicológica, financeira, doméstica, sexual e midiática.

Serviço

Audiência pública Enfrentamento a violência contra a Mulher
Data: 26 de novembro
Hora: 9h
Local: Senado Federal – Praça dos Três Poderes, Brasília
Teias de Comunicação – Pastoral da Juventude

Nenhum Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

 Pastoral da Juventude

Site oficial da Pastoral da Juventude, organização de jovens ligada à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB