Centenas de jovens ocupam as ruas de Rio Branco para a Romaria dos Mártires

Por Kelton Pinho e Vitória Correia

As delegações do Encontro Nacional da PJ (ENPJ) vivenciaram nesta quinta-feira, 11, a Romaria dos Mártires, que teve como ponto de partida a Praça da Revolução, no centro da cidade, e encerrou na Praça da Juventude. A atividade contemplou o eixo metodológico “Julgar”. Durante o dia, a equipe de Missão e Inserção Sociocultural propôs aos delegados a vivência local do povo acreano, através da visitação no Horto Florestal, Parque Ambiental Chico Mendes e nos pontos turísticos do Centro da capital acreana.

Romaria Mártires é destaque no quinto dia de ENPJ (Foto: Larissa Oliveira).

Romaria Mártires é destaque no quinto dia de ENPJ (Foto: Phamela Conde).

A Romaria teve paradas no Palácio Rio Branco e na Gameleira. A juventude relembrou, durante a caminhada, aqueles que morreram em defesa da vida. Segundo Tiago Arcego da Silva, coordenador nacional (CN) pelo Regional Sul 4, o momento para relembrar àqueles que fizeram tanto pela vida e pela pastoral. “A espiritualidade martirial é um dos elementos que constituem a espiritualidade da Pastoral da Juventude. Celebrar os mártires é resgatar tantos que doaram a vida pela construção do reino de Deus, inclusive alguns pejoteiros e pejoteiras que foram mortos por denunciar a opressão e se colocar a serviço do Reino de Deus”, explicou.

Mística do ENPJ  presente durante a Romaria (Foto: Larissa Oliveira).

Mística do ENPJ presente durante a Romaria (Foto: Larissa Oliveira).

O delegado Mateus de Almeida, representante do Regional Sul 1, da Diocese de Jaboticabal em São Paulo, considerou a atividade oportuna para impulsionar e continuar denunciando, trabalhando e lutando pela civilização do amor. “A Romaria dos Mártires foi um momento único de relembrar e fazer memória de todas as pessoas que lutaram em busca de um bem comum a serviço do Reino. E me faz questionar se estou fazendo ao máximo e lutando por todos irmãos e todas as irmãs que sofrem nessa sociedade capitalista”, avaliou.

Vivência local

No início do dia, a juventude se reuniu no Centro de Convenções da Universidade Federal do Acre (Ufac) para se dirigir até o Horto Florestal, ponto turístico de Rio Branco, onde rezaram o Ofício Divino da Manhã.

Delegados participam de vivência local (Foto: Phamela Conde).

Delegados participam de vivência local (Foto: Phamela Conde).

A segunda parada aconteceu no Parque Ambiental Chico Mendes, onde os jovens puderam conhecer mais sobre a história do sindicalista e os animais. No final da tarde, os delegados se dividiram em grupos para explorar alguns locais do centro, como o Novo Mercado Velho, Catedral, Gameleira e o Palácio Rio Branco.

Para Alanna Rodrigues, do Regional Noroeste, da Diocese de Rio Branco, esse momento foi fundamental para que as delegações de outros estados pudessem conhecer cultura do Acre. “Vivenciar o passeio de hoje com todos os delegados foi importante pois pudemos apresentar a eles a essência e cultura do nosso chão amazônico. Tendo em mente que levem toda a vivência que foi partilhada durante esses dias no nosso encontro, para que possamos fortalecer nossa amada pastoral em busca da civilização do amor”, afirmou ela.

A programação da manhã desta sexta-feira, 12, contou com a Celebração Eucarística, diálogos à beira do poço: Cultura do Bem-Viver; Lutas, resistências e experiências. Durante a tarde, as delegações participam de oficinas e rodas de conversa. A noite será livre para os participantes e equipes do Encontro.

Nenhum Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

 Pastoral da Juventude

Site oficial da Pastoral da Juventude, organização de jovens ligada à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB